Março 2017 – Casa das Artes

CINEMA NA CASA DAS ARTES
SALA HENRIQUE ALVES COSTA

MARÇO 2017

MAR

A programação deste mês é dedicada ao mar.
Iniciamos com o filme do chileno Pablo Larraín, onde o mar serve como fronteira e esconderijo para um grupo de padres que a igreja deseja esconder e esquecer, a ver em “O Clube”. “Por aqueles em perigo” conta a história de Aaron, o único sobrevivente de um naufragio, numa cadencia lenta visitando a costa escocesa. Temos em “Chevalier” e “As férias do sr. Hulot” duas comédias, que embora sem comparação, utilizam um mar como um elemento fisico para nos fazer sorrir. No dia 16 de março exibimos o filme MANCHESTER BY THE SEA*. Na mesma semana, temos “Moonlight”, o filme mais inesperado da corrida aos óscares deste ano, e talvez também o mais interessante. A representar a cinematografia portuguesa, o documentário de Gonçalo Tocha, filmado nos Açores e em homenagem à sua mãe, “Balaou”.
Para terminar temos dois clássicos. “Tubarão”, o primeiro exito de Steven Spielberg, e “Tabu”, o último filme de F.W. Murnau.

CCP_03-2017_Cartaz_PRINT

Quinta-feira | 02 de março | 21h30
O CLUBE
EL CLUB
Pablo Larraín
CHILE | 2015 | FIC | 97′ | M/18

Quatro sacerdotes vivem isolados numa velha casa junto ao mar, em La Boca (Chile). A única companhia é uma freira que cuida deles e lhes vigia os passos. Pecadores, eles foram excomungados pela Igreja e estão ali para expiarem os crimes mais ignóbeis. Tudo acontece rigorosamente como o esperado e cada dia que passa nada altera as suas vidas. Até que é para lá enviado um quinto homem, também caído em desgraça. A sua chegada vai transformar toda a dinâmica da casa, fazendo-os regressar ao passado e reavivando as suas culpas e dores.
Escrito e realizado pelo chileno Pablo Larraín (“Tony Manero”, “Post Mortem”, “Não”), um filme dramático que arrecadou o Grande Prémio do Júri no Festival de Cinema de Berlim e foi também nomeado para Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro.

Sábado | 04 março | 18h00
POR AQUELES EM PERIGO
FOR THOSE IN PERIL
Paul Wright
GB | 2013 | FIC | 92′ | M/12

Aaron, um jovem pescador de uma pequena aldeia da costa escocesa, é o único sobrevivente de um naufrágio em que o irmão mais velho e outros cinco homens perderam a vida. Num lugar onde a superstição faz parte do dia-a-dia dos habitantes, Aaron é estigmatizado por toda a gente e considerado responsável pela tragédia. Sem qualquer recordação do acidente e sem compreender a sua culpa, o jovem recusa-se a aceitar a morte do irmão. Um dia, decide ir procurá-lo…
Aclamada na Semana da Crítica do Festival de Cannes, uma loga-metragem dramática sobre superstição e folclore, escrita e realizada pelo estreante Paul Wright.

Quinta-feira | 09 março | 21h30
CHEVALIER
Athina Rachel Tsangari
GRECIA | 2015 | FIC | 105′ | M/12

Seis homens encontram-se num luxuoso iate, numa aventura piscatória pelo mar Egeu. Para matar o tédio, decidem iniciar um jogo onde vão competir entre si em absolutamente todas as áreas. Aqui qualquer comparação é válida e tudo o que de mais trivial possam executar durante a viagem será transformado em pontos que serão acumulados ou subtraídos. No final, quando o concurso estiver terminado e eles forem escrutinados até à exaustão, apenas um sairá vencedor e ostentará, orgulhosamente, um anel com o carimbo de “Chevalier”. A pressão que cada um sente em tornar-se vencedor vai levá-los ao limite, criando inseguranças inesperadas e inimizades difíceis de ultrapassar…
Estreada, em 2015, no Festival de Cinema de Locarno (Suíça), esta é uma comédia onde a rivalidade masculina é levada ao absurdo. A realização fica a cargo da grega Athina Rachel Tsangari (“Attenberg”) segundo um argumento seu e de Efthymis Filippou. 

Sábado | 11 março | 18h00
AS FÉRIAS DO SR. HULOT
LES VACANCES DE MR. HULOT
Jacques Tati
FRA | 1953 | FIC | 96′ | M/12

Hôtel de la Plage, costa atlântica, Verão: as pessoas poisam as malas calmamente. Ao longe, o som incomodativo de um carro ruidoso. Ao volante, um veraneante pouco comum. É o senhor Hulot (Jacques Tati), que empurra a porta do hotel e provoca logo uma enorme corrente de ar. A partir daí, instala-se a desordem total: o Sr. Hulot, para gáudio das crianças, semeia involuntariamente o terror nesta pequena sociedade de veraneantes demasiado sérios.

Quinta-feira | 16 março | 21h30
MANCHESTER BY THE SEA
Kenneth Lonergan
EUA | 2016 | FIC | 137′ | M/14

Lee Chandler, um encarregado de limpeza, tenta lidar com a morte do irmão após um ataque cardíaco e cuidar do seu sobrinho. Para isso, vai para Manchester-by-the-Sea, a pequena cidade do Massachusetts que dá nome ao filme.
Com Casey Affleck (irmão de Ben) à frente de um elenco do qual também constam nomes como Michelle Williams, Kyle Chandler, Lucas Hedges e Gretchen Mol, é um dos filmes mais falados de 2016 e um favorito ao Óscar. Foi escrito e realizado por Kenneth Lonergan, um nova-iorquino que começou como dramaturgo e escreveu os guiões de “Uma Questão de Nervos” e “Gangs de Nova Iorque”. Estreou-se na realização em 2000 com “Podes Contar Comigo”.

Sábado | 18 março | 18h00

MOONLIGHT

Barry Jenkins
EUA | 2016 | FIC | 111′ | M/16

Oriundo de uma família afro-americana de escassos meios financeiros, Chiron esforça-se por resistir aos maus-tratos da mãe e à constante perseguição das crianças do bairro pobre onde nasceu. Mas, apesar de todas as dificuldades que se vê obrigado a enfrentar, ainda vai encontrando rostos amáveis que lhe ensinarão o amor e o ajudarão a escapar a um destino de criminalidade quase inevitável.
Vencedor do Globo de Ouro para Melhor Filme Dramático e nomeado para oito Óscares, um filme sobre identidade e descoberta, com assinatura de Barry Jenkins. O argumento inspira-se na peça “In Moonlight Black Boys Look Blue”, da autoria de Tarell Alvin McCraney.

Quinta-feira | 23 março | 21h30
TUBARÃO
JAWS
Steven Spielberg
EUA | 1975 | FIC | 124′ | M/12

Os habitantes de uma comunidade do litoral da Nova Inglaterra vivem aterrorizados pelos ataques de um tubarão assassino, que causou a morte a vários banhistas. O chefe da polícia local (Roy Scheider) junta-se a um cientista especializado em ictiologia (Richard Dreyfuss) e a um caçador de tubarões (Robert Shaw) para, em conjunto, tentarem matar o monstruoso animal. “Tubarão”, o primeiro grande sucesso mundial do realizador Steven Spielberg, é um filme que agarra o espectador à cadeira do princípio ao fim, com uma cena de abertura que já faz parte da antologia do cinema.

Sábado | 25 março | 18h00
BALAOU
Gonçalo Tocha
PORTUGAL | 2007 | DOC | 77′ | M/12

“Faz agora sete meses que a Blé, a minha mãe, morreu. Estou em frente do mar de S.Miguel, Açores, a terra da família distante. Encontro a tia-avó Maria do Rosário, 91 anos, à procura do seu momento para partir. Fala-me de Deus. À sua volta, os bebés nascem. Todos passam pelo mar da ilha, negro, vulcânico. É aqui que encontro a Florence e o Beru, um casal francês que todos os anos cruza o Atlântico no Balaou, um barco à vela. Convidam-me a continuar a viagem com eles. Mando fora o bilhete de avião e faço-me ao mar alto.”
Dividido em três momentos e oito lições, BALAOU é uma viagem para aceitar o esquecimento das coisas.

Quinta-feira | 30 março | 21h30
TABU
F.W. Murnau
EUA | 1931 | FIC | 80′ | M/12

O último filme de Murnau, feito em vaga e discutida colaboração com Robert Flaherty. Situado na Polinésia, Tabu narra a história trágica em que o amor se confronta com costumes ancestrais. Uma jovem é consagrada aos deuses tornando-se “tabu”. A quebra deste implica a punição. Ao fatalismo e sensualidade junta-se uma poética mítica, numa das grandes obras-primas do cinema.

*Por razões exteriores ao Clube Português de Cinematografia – Cineclube do Porto e à Direcção Regional de Cultura do Norte, o filme “Aquarius” de Kleber Mendonça filho, programado para o próximo dia 16 de março, não será exibido. Lamentavelmente, depois da confirmação e autorização de exibição, em Fevereiro, pela distribuidora e de ter sido divulgada a sessão, a distribuidora alterou, por motivos internos e pouco claros, o seu compromisso, não nos autorizando a exibição do filme dentro do período previsto para o ciclo MAR.
Procurando minimizar o transtorno e respeitando o compromisso para com o público e Direcção Regional de Cultura do Norte, exibiremos em substituição o filme “MANCHESTER BY THE SEA” de Kenneth Lonergan.
Bilhete Normal: €3.50 | Bilhete Estudante e +65anos: € 2.50 | Bilhete Associado Cineclube do Porto: €0.50
A bilheteira abre 30 minutos antes de cada sessão.
Advertisements