Outubro 2016 – CASA DAS ARTES

foto-capa-fb-outubro-final

 

Para a nossa rentrée, apresentamos um ciclo dedicado ao Cinema Americano. As 8 sessões que se apresentam propõem um ponto de vista sobre uma cinematografia americana que, pela sua diversidade, será completado mais tarde em novos ciclos.

ERA UMA VEZ O CINEMA AMERICANO, PARTE I.

Neste mês de Outubro, apresentamos cineastas e obras que qualificam o cinema americano como um dos mais transversais e eclécticos de sempre, influenciando cinematografias à volta do mundo das formas mais diversas.

De Orson Welles, o enfant terrible que se refugiu na Europa, a Hitchcock, o europeu que a América acolheu, passaremos por John Ford e Manckiewicz, colocando-os lado a lado com autores contemporâneos: Tarantino e os irmãos Coen, ambos exemplo da vitalidade e da capacidade de reinvenção do cinema americano atual com influencias claras do cinema clássico. Exibimos também O TOURO ENRAIVECIDO, a obra-prima de Martin Scorsese, representante do movimento MOVIE BRATS que surgiu na América nos anos 70.

O destaque da programação coloca-se no único filme realizado por Charles Laughton, A SOMBRA DO CAÇADOR, considerado em 2007 um dos filmes mais belos do mundo pela prestigiada revista Cahiers du Cinema.

Em complemento à nossa programação regular, abrem-se inscrições para o curso História do Cinema Americano (1930-2000) orientado pelo realizador e crítico de cinema José Oliveira ( mais informações aqui no blog)

CCP_10-2016_Cartaz_PRINT

Quinta-feira, 6 de Outubro | 21h30A SEDE DO MAL
TOUCH OF EVIL
Orson Welles
EUA | 1958 | FIC | 105′ | M/12Considerado um filme de culto, “A Sede do Mal”, de Orson Welles, passa-se numa cidade fronteiriça entre o México e os Estados Unidos onde Mike Vargas (Charlton Heston), detective mexicano, interrompe a sua lua-de-mel para participar numa investigação. Vargas vê-se obrigado a testemunhar contra Grande, líder de uma família de traficantes de droga, cujos parentes tentam afastá-lo do caso. Quando uma bomba explode no interior de um carro e mata um magnata norte-americano, Vargas envolve-se numa investigação que põe a descoberto os métodos questionáveis de Hank Quinlan (Orson Welles), chefe da polícia dessa região. Antevendo que Vargas fosse longe demais, Quinlan alia-se a Grande, colocando as vidas de Vargas e da sua mulher Susie (Janet Leigh) em perigo.

Sábado, 8 de Outubro | 18h00

OS PÁSSAROS
THE BIRDS
Alfred Hitchcock
EUA | 1963 | FIC | 119′

Um dos maiores êxitos de público de Hitchcock e também uma das suas obras mais perfeitas. Adaptado de um conto de Daphne du Maurier, “The Birds” é história de uma caprichosa jovem que vai para uma pequena cidade costeira (Bodega Bay) em busca de um conhecimento de ocasião, e se vê no centro de uma estranha “revolta” de aves que começam a atacar as pessoas.

Quinta-feira, 13 de Outubro | 21h30

OS OITO ODIADOS
THE HATEFUL EIGHT
Quentin Tarantino
EUA | 2015 | FIC |187′

Wyoming (EUA), alguns anos após a Guerra Civil Americana (1861-1865). Oito estranhos encontram-se abrigados numa estalagem nas montanhas devido a uma terrível tempestade de neve. Aos poucos, os oito viajantes começam a descobrir os segredos sangrentos uns dos outros, levando a um confronto inevitável. 
Oitava incursão em cinema de Quentin Tarantino (o aclamado realizador de“Cães Danados”, “Jackie Brown”, “Kill Bill – A Vingança (vol. 1 e 2)”, “Sacanas Sem Lei”, “Django Libertado”), um “western” sangrento protagonizado por Samuel L. Jackson, Kurt Russell entre outros, que reúne temas como a traição e a mentira, recorrentes no trabalho do realizador. 

Sábado, 15 de Outubro | 18h00

A PAIXÃO DOS FORTES
MY DARLING CLEMENTINE
John Ford
EUA |1946 | FIC | 97′

“A Paixão dos Fortes” é um “western” clássico, brilhantemente realizado por John Ford, baseado num livro de Stuart N. Lake, sobre a não menos clássica lenda de Wyatt Earp. Conta a história do xerife de Tombstone e do conflito com Doc Holliday (Victor Mature) que os leva até ao duelo em O.K. Corral. Wyatt Earp (Henry Fonda) e os seus irmãos Morgan (Ward Bond) e Virgil (Tim Holt) partem para Tombstone, deixando o irmão James a tomar conta da herdade da família. Quando regressam, descobrem que alguns animais foram roubados e James assassinado. Wyatt aceita o cargo de “marshal” da cidade, faz dos irmãos os seus ajudantes e jura ficar em Tombstone até vingar a morte de James…

Quinta-feira, 20 de Outubro | 21h30

A SOMBRA DO CAÇADOR
THE NIGHT OF THE HUNTER
Charles Laughton
EUA | 1955 | FIC | 97′

Esta única incursão de Charles Laughton na realização (que foi um completo fracasso comercial à época) resulta numa obra-prima incomparável, ponte de passagem obrigatória do cinema clássico para o moderno, com uma nova exploração da iluminação expressionista. Nesta onírica história infantil, o ogre é um serial killer (a mais mítica criação de Robert Mitchum), perseguindo as crianças à guarda de uma estranha mother goose, Lillian Gish.
Textos de Cinemateca

Sábado, 22 de Outubro
A sessão regular do Cineclube será substituida pelo Lux Film Day organizada pelo Parlamento Europeu.

Quinta-feira, 27 de Outubro | 21h30

EVA
ALL ABOUT EVE
Joseph L. Mankiewicz
EUA | 1950 | FIC | 135′Um dos mais famosos filmes da história do cinema em que Mankiewicz ganhou dois Oscars, como realizador e argumentista. O teatro é o seu pano de fundo, mas bem poderia ser o cinema, com as traições, carreirismos e oportunismos que denuncia. Marilyn num dos seus primeiros papéis de destaque e um cínico e fabuloso George Sanders (outro Oscar winner) como crítico teatral. Sábado, 29 Outubro | 18h00

SALVE., CESAR!
HAIL, CESAR!
Ethan e Joel Coen
EUA | 2016 | FIC | 146′

Hollywood (EUA), década de 1950. Edward Mannix é uma das peças fundamentais do negócio do cinema. A sua principal função é proteger as grandes estrelas de escândalos de todos os tipos. A sua vida é um frenesim de acontecimentos e de problemas para resolver. Mas o seu maior desafio surge quando Baird Whitlock, o actor principal de uma superprodução chamada “Salvé, César!”, é raptado a meio das filmagens. O rapto é reclamado por uma organização criminosa autodenominada “Futuro”, que exige uma exorbitante quantia de dinheiro. Gerir os egos de um sem-número de actores, realizadores e produtores, ao mesmo tempo que tenta encontrar o paradeiro de Whitlock, não é tarefa para qualquer um. Mas parece que Mannix consegue estar sempre à altura das circunstâncias…

 

Anúncios