JUNHO 2016 – CASA DAS ARTES

Sala Henrique Alves Costa – CASA DAS ARTES

junho

WEIRDOS

Homem, esse ser estranho

O mês de Junho apresenta algumas das personagens mais dissonantes e, por isso, mais marcantes da história recente do cinema. É também por coincidência, ou não, que se reúnem na programação realizadores de grande destaque como David Lynch, Joel e Etan Coen, David Cronenberg, Gaspar Noé e João César Monteiro.
O ciclo Weirdos – homem, esse ser estranho começa com o filme Shame, o segundo de Steve McQueen e com Blue Velvet o filme de David Lynch que marca o início da sua colaboração com o compositor Angelo Badalamenti. O dia 9 de Junho marca a estreia do filme Love de Gaspar Noé.Extremamente polémico dada a quantidade de cenas sexualmente explicitas, Love prolonga a relação visceral e de confronto do realizador com os temas que aborda, neste caso o sexo, as drogas e as relações. A Mosca de David Cronenberg e Big Lebowski dos irmãos Coen alternam-se com a apresentação do último filme de Yorgos Lanthimos – Lobster e Harold and Maude de Hal Ashby com banda sonora de Cat Stevens. Por fim, no encerramento do ciclo, o segundo filme da trilogia de João César Monteiro, A comédia de Deus.

 

CCP_06-2016_Cartaz

Quinta-feira, 2 junho, 21h30

VERGONHA

SHAME
Steve McQueen
GB | 2012 | FIC | 102′ | M/18
Aos trinta e poucos anos, Brandon (Michael Fassbender) é um bem-sucedido irlandês com um cargo de topo numa grande empresa de Nova Iorque. A viver sozinho num pequeno apartamento, tem a vida controlada ao milímetro. Porém, por trás de uma máscara de autocontenção, está um homem a viver no limite. Numa luta constante entre um medo incontrolável de intimidade e uma ânsia de sexo, ele vive de encontros ocasionais com estranhos. Até Sissy (Carey Mulligan), a sua irmã mais nova, aparecer sem pré-aviso e instalar-se no seu apartamento. Brandon perde então todo o controlo sobre a sua vida e a sua sexualidade.  Quatro anos depois do êxito do filme “Fome” (também com Fassbender como protagonista), Steve McQueen regressa ao tema da liberdade, desta vez focando o vício enquanto prisão da própria mente.
Sábado, 4 junho, 18h

VELUDO AZUL

BLUE VELVET
David Lynch
EUA | 1986 | FIC | 120′ | M/12
O lado mais negro da vida numa pequena cidade norte-americana, por David Lynch. “Veludo Azul” é a obra mais aclamada deste cineasta. Trata-se da perda da inocência trazida pela mão do estudante Jeffrey Beaumont (Kyle MacLachlan) na suburbana cidade de Lumberton. Tudo começa quando Jeffrey encontra uma orelha humana num campo deserto. Pede ajuda a Sandy (Laura Dern), filha inocente de um polícia, para encontrar o corpo ao qual pertence. A chave do mistério é Dorothy Vallen (Isabella Rosselini), cantora num clube nocturno. O marido e filho foram raptados pelo demoníaco Frank Booth (Dennis Hopper), que atormenta sexualmente a cantora em troca da segurança da família. É um filme brutal que não evita a exposição dos mais variados tabus: sadismo, perversões, fetichismo, violência e abuso de drogas, que se balançam com a inocência dos dois jovens. David Lynch foi nomeado para o Óscar de melhor realizador em 1987. 

 

Quinta-feira, 9 junho, 21h30

LOVE*

Gaspar Noé
FRANÇA | 2015 | FIC | 135′ | M/18
1 de Janeiro, manhã. O telefone toca. Murphy acorda ao lado da sua mulher e da sua criança de dois anos. Ouve as mensagens do voice-mail: a mãe de Electra quer saber se ele tem tido notícias da sua filha. Electra desapareceu há algum tempo e ela teme que alguma coisa de grave lhe tenha acontecido. No decorrer de um interminável dia de chuva, Murphy vê-se sozinho no seu apartamento, relembrando o maior amor da sua vida, os dois anos com Electra. Uma fervorosa paixão cheia de promessas, jogos, excessos e erros…
*O filme contém cenas sexualmente explícitas.
Sábado, 11 junho, 18h

A MOSCA

THE FLY
David Cronenberg
EUA | 1983 | FIC | 94′
Remake do filme homónimo de Kurt Neumann, que David Cronenberg não precisou de “torcer” muito para que viesse assentar harmoniosamente nas preocupações temáticas habituais do cineasta canadiano. Mais gore do que a versão dos anos 50, “The Fly” foi também um dos títulos comercialmente mais bem sucedidos em toda a obra de David Cronenberg.  
Quinta-feira, 16 junho, 21h30

A LAGOSTA

THE LOBSTER
Yorgos Lanthimos
EUA/GB/IRL/GRE/HOL/FRA | 2015 | FIC | 118′
Neste mundo as regras são simples: nenhum adulto pode estar solteiro mais do que 45 dias. Assim, de cada vez que alguém perde um parceiro – seja por divórcio ou viuvez –, é levado para um hotel especial para que volte a encontrar um par. Caso não seja bem-sucedido, é transformado num animal previamente escolhido por si e levado para uma floresta. Depois de ser abandonado pela mulher, que o trocou por outro homem, David chega ao hotel com o seu irmão, recentemente transformado em cão. Quando percebe que não há maneira de achar quem se interesse por si e que em breve será transformado em lagosta (o animal que escolheu), decide escapar para a floresta, onde vai deparar-se com outros fora-da-lei que, tal como ele, continuam solteiros e que querem manter a sua identidade humana. Ali vai conhecer uma mulher especial que lhe mostrará o caminho do verdadeiro amor…
Vencedor do Prémio do Júri no Festival de Cinema de Cannes, “A Lagosta” marca a estreia em língua inglesa do realizador Yorgos Lanthimos, anteriormente distinguido pelo filme “Canino” (2009), vencedor do prémio Un Certain Regard no festival de Cannes e do Grande Prémio do Estoril Film Festival, e nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.
Sábado, 18 junho, 18h

O GRANDE LEBOWSKI

THE BIG LEBOWSKI
Ethan e Joel Coen
EUA | 1997 | FIC | 117′
Os irmãos Joel e Ethan Coen voltam “à carga” com o sentido de humor em segundo grau a que já nos habituaram em filmes como “Raising Arizona” ou “Fargo”. Desta feita escolheram Los Angeles como cenário de uma sátira da cultura americana. O desporto eleito é o bowling, ocupação principal do herói desempregado que se auto-intitula “The Dude” e ocupa os “tempos livres” a fumar ganzas e a beber. Ele é Jeffrey “The Dude” Lebowski (Jeff Bridges) e vê a sua vida mudar no dia em que dois “gangsters” zangados entram em casa e o confundem com o marido milionário de uma mulher (Julianne Moore) que deve dinheiro a algumas pessoas… Depois da visita, Dude decide procurar o Jeffrey Lebowski (David Huddlestone) com quem os “gangsters” o confundiram para lhe pedir uma indemnização. 

Quinta-feira, 23 junho

Não haverá sessão por ser véspera da Festa de São João.

Sábado, 25 junho. 18h

ENSINA-ME A VIVER

HAROLD AND MAUDE
 Hal Ashby
EUA | 1971 | FIC | 91′
Harold Chasen é um jovem obcecado com a morte. Está sempre a organizar falsos suicídios, vai a funerais e conduz um carro funerário.
Num das cerimonias a que assiste, ele acaba por chamar a atenção de Maude, uma mulher de 79 anos  que tem o mesmo gosto por enterros que Harold. Maude torna-se uma companhia constante do rapaz que se apaixona por ela e pelo seu modo de vida entusiasmado e despreocupado. Enquanto isso, a mãe de Harold tenta encontrar-lhe namoradas e o seu tio quer que ele se aliste no exército. Mas Harold só pensa em se casar com Maude.
Quinta-feira, 30 junho, 21h30

A COMÉDIA DE DEUS

João César Monteiro
PT/IT/FR/DIN | 1995 | FIC | 160′
João César Monteiro recupera o personagem criado em “Recordações da Casa Amarela” para protagonizar “A Comédia de Deus”, mais um filme corrosivo e irónico que lhe valeu o prémio do júri do Festival de Veneza de 1995. João de Deus é agora mestre e gerente de uma gelataria de Lisboa, para a qual inventa diversas especialidades. A proprietária da gelataria, uma antiga prostituta, não gosta muito do gerente mas depende da sua criatividade para fazer negócio com os novos sabores exóticos. João de Deus, homem de meia-idade, continua a seduzir jovens raparigas e a coleccionar compulsivamente pêlos púbicos femininos. Um dia, tudo se complica… 
Destaque para a fotografia de Mário Barroso.

 

FOTO CAPA FB junho

Bilhete Normal: €3.50 | Bilhete Estudante e +65anos: € 2.50 | Bilhete Associado Cineclube do Porto: €0.50
A bilheteira abre 30 minutos antes de cada sessão.
Clube Português de Cinematografia – Cineclube do Porto
ccp@cineclubedoporto.pt | facebook.com/cineclubedoporto | cineclubedoporto.wordpress.com
Casa das Artes – Sala Henrique Alves Costa | Rua de Ruben A. 210, 4150-639 Porto | T. 220 116 350
culturanorte.pt |casadasartes.pt | facebook.com/casadasartesporto
Anúncios