7º CICLO CINEMA SAÚDE E DOENÇA | CASA DAS ARTES | 21,28 ABR’15 e 5,12,19 MAIO’15

7º Ciclo de Cinema Saúde e Doença

Casa das Artes | Sala Henrique Alves Costa
21 e 28 de Abril 2015
5, 12 e 19 de Maio 2015

cartaz 2

 

Terça – feira, 21 de abril | 21h30

50/50
Jonathan Levine

EUA | 2011 | FIC | 100′ | M/16

 

Conversa com Susana Almeida ( Médica Psiquiatra do Instituto Português de Oncologia no Porto) e A. Roma Torres( Médico Psiquiatra, Diretor da Clínica de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de São João e Crítico de Cinema )

Adam (Joseph Gordon-Levitt), de 27 anos, leva uma vida perfeitamente normal até ao dia em que descobre que é portador de um cancro raro e possivelmente fatal. Ao compreender a gravidade da situação, e apesar do apoio de Kyle (Seth Rogen), o seu melhor amigo, e da dedicação da sua mãe (Angelica Huston), resolve seguir o conselho do médico e procurar ajuda psicológica. É assim que conhece a Dra. Katherine McCay (Anna Kendrick), uma psicóloga que, apesar de pouco experiente, parece compreendê-lo melhor do que ninguém e com quem ele acaba por criar um vínculo que lhe dará novas forças para prosseguir. Consciente dos seus 50% de hipótese de sobrevivência, Adam acaba por combater a depressão e descobrir que, afinal, o sentido da vida é algo que está em constante renovação.

Terça – feira, 28 de abril | 21h30

APROVEITA A VIDA, HENRY ALTMAN
THE ANGRIEST MAN IN BROOKLYN
Phil Alden Robison
EUA | 2014 | FIC | 83′ | M/12

Conversa com Guilherme Gama ( Médico Internista do Centro Hospitalar de São João ) e A. Roma Torres ( Médico Psiquiatra, Diretor da Clínica de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de São João e Crítico de Cinema )

Para além de misantropo e descontrolado, Henry Altmann é profundamente infeliz. Sempre zangado com a vida e tudo o resto, ele não espera ser compreendido ou aceite por quem quer que seja. Até ao dia em que, numa consulta em que lhe são avaliados alguns exames médicos, se depara com alguém bastante parecido consigo: a Dr.ª Sharon Gill. Desorientada com o temperamento irascível de Henry, que não aceita o seu diagnóstico e lhe exige respostas imediatas, ela acaba por o informar que ele tem um aneurisma e que apenas lhe restam 90 minutos de vida.
Com aquela informação inesperada, Henry Altmann cai em si, percebendo como tem andado a desperdiçar a sua existência, vivendo miseravelmente e fazendo infelizes todos os que têm cruzado a sua vida. Simultaneamente a esta tomada de consciência por parte de Henry, também Sharon se apercebe do terrível erro que acabou de cometer e de como é urgente encontrar solução para aquele mal-entendido…
Com realização de Phil Alden Robinson, uma comédia dramática que se inspira no filme “The 92 Minutes of Mr. Baum”, do realizador e actor israelita Assi Dayan. Robin Williams, Mila Kunis, Peter Dinklage e Melissa Leo assumem os principais papéis.

Terça – feira, 5 de maio | 21h30

E AGORA? LEMBRA-ME
Joaquim Pinto
PT | 2013 | DOC | 164′ | M/12

Conversa com Miguel Bragança ( Médico Psiquiatra do Centro Hospitalar de São João e Professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto ) e A. Roma Torres ( Médico Psiquiatra, Diretor da Clínica de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de São João e Crítico de Cinema )

Há quase duas décadas que Joaquim Pinto convive com o HIV e com o vírus da hepatite C. Reconhecido pela realização de “Uma Pedra no Bolso” (1988), “Onde Bate o Sol” (1989), “Das Tripas Coração” (1992), “Moleque de Rua” (1997) ou “Porca Miséria” (2007), pelo trabalho como engenheiro de som em inúmeros filmes e como produtor de João César Monteiro (“A Comédia de Deus”, “O Bestiário”) ou Teresa Villaverde (“A Idade Maior”, “Três Irmãos”), Pinto teve de se afastar da carreira no cinema devido à progressão da doença. Após anos de luta, decide regressar com esta obra que assina conjuntamente com Nuno Leonel, seu companheiro desde 1996. Através de um documentário confessional, que segue o seu “caderno de apontamentos” sobre um ano de ensaios com medicamentos experimentais iniciados em 2011, ele faz uma reflexão sobre “o tempo e a memória, as epidemias e a globalização, a sobrevivência para além do expectável, a dissensão e o amor absoluto”.
“E Agora? Lembra-me” teve a sua estreia internacional em 2013, no Festival de Locarno (Suíça), onde conquistou o Prémio Especial do Júri e o Prémio da Crítica Internacional (Fipresci). Desde então, foi apresentado em mais de uma vintena de festivais.

Terça – feira, 12 de maio | 21h30

O MEU NOME É ALICE
STILL ALICE
Richard Glatzer, Wash Westmoreland
EUA | 2014 | FIC | 101′ | M/12

Conversa com Isabel Costa ( Médica Psiquiatra do Centro Hospitalar de São João ) e A. Roma Torres ( Médico Psiquiatra, Diretor da Clínica de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de São João e Crítico de Cinema )

Aos 50 anos, Alice Howland é uma mulher realizada: tem um casamento feliz, os filhos crescidos e uma carreira prestigiante como professora universitária. Tudo lhe corre de feição até ao momento em que começa a esquecer palavras e a baralhar-se nas coisas mais simples do dia-a-dia. Depois de fazer alguns exames, recebe o terrível diagnóstico: encontra-se num primeiro estádio de Alzheimer, um tipo de demência que provoca uma deterioração progressiva e irreversível da memória, atenção, concentração, linguagem e pensamento. Consciente do que o futuro lhe reserva, Alice está determinada a viver um dia de cada vez e a superar cada contrariedade com a tranquilidade possível. Deste modo, vai vivendo cada momento sabendo que, em breve, a doença vai alterar totalmente a forma como percepciona o mundo – e como o mundo a percepciona a ela…
Com realização e argumento de Richard Glatzer e Wash Westmoreland, uma história dramática que adapta o “best-seller” homónimo escrito em 2007 por Lisa Genova, professora da Universidade de Harvard e doutorada em Neurociência. O elenco conta com a participação de Julianne Moore (vencedora do Oscar de Melhor Atriz) , Alec Baldwin, Kristen Stewart, Kate Bosworth e Shane McRae.

Terça – feira, 19 de maio | 21h30

TEMPORÁRIO 12
SHORT TERM 1t2
Destin Cretton
EUA | 2013 | FIC | 96′ | M/16

Conversa com Ana Moutinho ( Técnica de Serviço Social, Coordenadora dos Centros de Acolhimento da CrescerSer no Porto e Diretora Técnica da Casa do Vale )  e A. Roma Torres ( Médico Psiquiatra, Diretor da Clínica de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de São João e Crítico de Cinema )

Num centro de acolhimento para adolescentes problemáticos, o dia-a-dia é vivido entre dramas, traumas e também algumas vitórias. A acompanhá-los está Grace (Brie Larson), uma supervisora dedicada e comprometida com a sua missão. No entanto, debate-se com os seus próprios fantasmas e, apesar de contar com o apoio incondicional de Mason (John Gallagher Jr.), seu colega e namorado, tem extrema dificuldade em confiar nos outros. Um dia, dá entrada na instituição Jayden (Kaitlyn Dever), uma jovem tão dotada quanto potencialmente violenta. A força da ligação que se cria entre elas, associada a um acontecimento inesperado na vida de Grace, vai desencadear a libertação de que ela tanto precisa para se pacificar com o passado e, assim, conseguir abraçar o que o futuro lhe reserva.

Escrito e realizado pelo norte-americano Destin Cretton, o filme acumulou várias distinções, incluindo o prémio para Melhor Actriz, para Brie Larson, no 66.º Festival Internacional de Cinema de Locarno.

Bilhete: 4€ (preço único)

A bilheteira abre 30 minutos antes de cada sessão.

Organização: Centro Hopsitalar São João
Parceiros: Medeia Filmes e Cineclube do Porto

___

Clube Português de Cinematografia – Cineclube do Porto | T. 927 476 519927 476 519
ccp@cineclubedoporto.pt | facebook.com/cineclubedoporto | cineclubedoporto.wordpress.com

Casa das Artes – Sala Henrique Alves Costa | Rua de Ruben A. 210, 4150-639 Porto | T. 226 006 152226 006 152

Anúncios